Notícias

Acordo pós-Cotonou aproxima África e Europa

A nova parceria entre a União Europeia (UE) e a Organização dos Estados de África, Caraíbas e Pacífico (OACPS) recebeu o aval do Conselho de Ministros dos países membros, um passo importante para a implementação do acordo-quadro, assinado a 3 de Dezembro, em Bruxelas.

O chamado Acordo Pós-Cotonou envolve os 27 Estados da UE e as 79 nações ACP: 48 da África Subsariana, 16 das Caraíbas e 15 do Oceano Pacífico, e é movido, neste momento, por uma parceria assente em três pilares, designadamente político, de desenvolvimento e comercial, impactando na vida de 1,5 mil milhões de pessoas.

Angola acolhe a décima Cimeira ACP em 2022, ano em que assume a presidência da organização.

O Vice-Presidente da República, Bornito de Sousa, fez o anúncio em primeira mão no ano passado, em Nairobi, capital do Quénia, aquando da sua participação, em representação do Presidente da República, João Lourenço, na nona Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo dos Países de África, Caraíbas e Pacífico – ACP, realizada em Dezembro de 2019.

Na altura, Bornito de Sousa afirmou: “Com a adopção do multilateralismo como pauta das nossas acções futuras, procuraremos, enquanto governos, não apenas contribuir para a solução dos problemas, mas procurar ser parte da sua solução, com as nossas capacidades, as nossas forças e a nossa sabedoria e o envolvimento dos nossos povos, com destaque para a juventude e as mulheres, o sector empresarial e outros actores não estatais”.

A nona Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo dos Países de África, Caraíbas e Pacífico – ACP confirmou ainda a eleição do angolano Georges Chikoti a Secretário-Geral da organização, em substituição do papuásio Patrick Gomes.

FONTE: EURONEWS

Copyright ©️ 2021 MwangoBrain | Todos os direitos reservados